O site da Inteligência Emocional & Motivação utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

O Que é Dopamina e Como Ela Afeta Diretamente a Sua Vida

O Que é Dopamina e Como Ela Afeta Diretamente a Sua Vida

Antes de começar este texto tenha em mente o seguinte: A Dopamina tem influência direta em todos os dias na sua vida.

Mais conhecida por estar diretamente ligada à motivação, a dopamina é um neurotransmissor extremamente famoso que funciona no cérebro. Sempre que você quer aprender alguma coisa, a dopamina entra na jogada. A Dopamina é a principal força por trás da maioria de nossas ações e relacionamentos interpessoais.  Aqui está uma lista de nove maneiras diferentes que esse tipo de neurotransmissor afeta sua vida:

O Que é Dopamina?

A dopamina é uma molécula que o nosso corpo produz naturalmente, e é a substância que está por trás dos nossos sonhos e maiores segredos. A dopamina está ligada à luxúria, amor, infidelidade, motivação, atenção, feminilidade, aprendizado e vício.

A dopamina é como um mensageiro químico no cérebro, que é tecnicamente conhecido como um neurotransmissor e é responsável pelo envio de sinais do sistema nervoso central. É o que permite que informações sejam passadas de um neurônio para outro.

Os efeitos da dopamina no cérebro dependem de alguns fatores diferentes e são influenciados pelos outros tipos de neurônios com os quais ela é combinada. Os cientistas pensavam originalmente que esta substância estava relacionada com o prazer real, o prazer que experimentamos. No entanto, recentemente argumentou-se que a dopamina está mais relacionada ao prazer antecipatório e à motivação.

Leia Também – O Guia Definitivo Para Você Traçar e Alcançar Metas e Objetivos.

1. Influência da Dopamina nos Movimentos.

A estrutura principal do seu cérebro que controla todos os tipos de movimentos corporais são os gânglios basais ( como os gânglios basais funcionam? ). Para que seus gânglios basais funcionem com eficiência máxima, ele depende da secreção de uma quantidade específica de dopamina dos neurônios vizinhos.

Quando a dopamina não chega aos gânglios da base, os movimentos voluntários podem se tornar atrasados ​​ou descoordenados, o que é comum na doença de Parkinson . No entanto, se os gânglios da base recebem demasiada dopamina, fará com que o corpo faça movimentos desnecessários, especificamente tiques repetitivos que são um sintoma comum da síndrome de Gilles de la Tourette.

o que e dopamina

2. Influência da Dopamina na Memória.

No córtex pré-frontal, a parte principal do cérebro associada ao pensamento mais ordenado, as secreções de dopamina ajudam a melhorar sua memória de trabalho. Os níveis de dopamina aqui são extremamente delicados, por isso mesmo pequenos aumentos ou diminuições em relação à quantidade normal podem fazer com que sua memória sofra.

Como a dopamina afeta sua memória, ela também afeta seus processos de aprendizado e como você retém informações. Quando a dopamina está presente durante um evento ou experiência, nós nos lembraremos desse evento; no entanto, se estiver ausente, geralmente não nos lembraremos de nada.

A dopamina está ligada ao seu centro de recompensas, por isso, se você não se interessar por atividades específicas ou aprender certos assuntos, os níveis de dopamina diminuirão em seu córtex pré-frontal. Se isso acontecer, seu cérebro não sentirá a motivação para lembrar os fatos apresentados a você.

Isso é útil notar principalmente para professores que podem se perguntar por que seus alunos não retêm informações da classe, embora tenham recebido explicações detalhadas. A fim de aumentar a motivação de um aluno (e, portanto, aumentar seus níveis de dopamina), um acrônimo para ajudar é o NER . Você tem que apresentar seu conteúdo de uma maneira que seja Novo, Excitante e Recompensatório.

Novo – novas maneiras de ensinar, novas tecnologias, novos livros didáticos.
Excitante – tarefas aventureiras, resolução de problemas, atividades interativas.
Recompensatório – dar prêmios, elogios e outras formas de aumentar a auto-estima do aluno.

3. Influência da Dopamina na Atenção.

A dopamina permite que você mantenha o foco e preste atenção. Ele funciona respondendo à visão (os nervos ópticos), o que faz com que você direcione sua atenção para qualquer tarefa ou atividade específica. Este neurotransmissor pode ser responsável pelo conteúdo que permanece na sua memória de curto prazo, uma parte do córtex pré-frontal associada à atenção imediata. Quando a concentração de dopamina é muito baixa aqui, isso pode levar ao Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH)

Mentalidade Financeira

4. Relação da Dopamina com o Prazer e a Recompensa.

A dopamina é a substância química central do cérebro que regula o modo como você percebe e experimenta o prazer. Durante momentos ou situações prazerosas, esse neurotransmissor é liberado, o que faz com que uma pessoa procure uma atividade desejável repetidas vezes. Comer (especialmente alimentos com altos níveis de açúcar) e ter relações sexuais são estimulantes da liberação de dopamina no cérebro. Esta é a razão pela qual essas atividades são geralmente agradáveis ​​e por que as pessoas continuamente se engajam nelas.

5. Relação da Dopamina Com a Dor.

Junto com experiências emocionantes, a dopamina também é liberada quando você encontra estímulos indesejados, como quando você recebe um corte na pele ou você entra em uma discussão tensa com seu melhor amigo.

Leia Também – 6 Passos Comprovados Pela Ciência Para Você Conquistar o Que Deseja.

6. Influência da Dopamina no Humor.

Como a dopamina é a substância química que promove sentimentos de prazer, ela nos deixa ansiosos para aproveitar a vida e várias atividades. Às vezes chamada de “A Molécula da Felicidade”, a dopamina tende a ser a explicação científica do porquê podemos ser felizes ou ter satisfação. Uma nova pesquisa sugere que este mensageiro químico pode desempenhar um papel importante na depressão, juntamente com os outros neurotransmissores serotonina e norepinefrina.

para que serve a dopamina

7. Relação da Dopamina Com o Uso de Drogas.

Para a maioria das drogas causadoras de dependência, elas funcionam direcionando os neurotransmissores de dopamina no cérebro. Drogas como cocaína e anfetaminas inibem a recaptação de dopamina em cada sinapse disponível. O que isto significa é que, geralmente, uma sinapse é composta de um neurônio que está liberando um neurotransmissor específico e outro neurônio que está recebendo o referido neurotransmissor com uma lacuna entre os dois, chamada de fenda sináptica.

8. Funções da Dopamina No Comportamento e Cognição.

A dopamina liberada no lobo frontal do cérebro regula o fluxo de informações recebidas de outras áreas do cérebro. Se houver distúrbios nessa região, então as funções neurocognitivas podem diminuir, como as habilidades de resolução de problemas.

É por isso que os pacientes com doença de Parkinson tendem a sentir sonolência crônica, porque eles estão sempre com falta de liberação de dopamina. Pacientes que sofrem de psicose ou esquizofrenia têm uma quantidade excessivamente alta de dopamina em seus cérebros, então eles geralmente tomam medicamentos antipsicóticos, porque diminuem seus níveis de dopamina e permitem que eles se sintam calmos, tranquilos e sonolentos.

9. Influência da Dopamina na Motivação.

Muitos estudos estabelecem que este neurotransmissor não apenas nos recompensa, mas na verdade age antes disso. A dopamina é liberada para alcançar algo bom e evitar o mal. A falta de dopamina é característica em distúrbios onde há pouca ou nenhuma motivação.

10. Influência da Dopamina na Criatividade.

Estudos sugerem uma relação entre o centro dopaminérgico e a criatividade. Receptores de dopamina estão ligados ao processo de pensamento divergente. Pessoas criativas, assim como pessoas esquizofrênicas, têm mais densidade desses receptores no tálamo. Isso significa que ele intervém na cognição e no raciocínio e mais informações fluirão pelo cérebro. É por isso que pessoas criativas tendem a resolver problemas fazendo associações estranhas porque têm conexões mais incomuns no cérebro.

11. Influência da Dopamina na Personalidade.

Um dos traços de personalidade que mais nos define é o nosso nível de extroversão. A extroversão tem dois componentes principais: interação social e impulsividade. Esta característica é altamente dependente da dopamina. Vários estudos mostram que pessoas impulsivas ativam circuitos de dopamina mais rápido que outros. No entanto, essas pessoas têm mais risco de desenvolver comportamentos impulsivos perigosos.

neurotransmissor dopamina

12. Influência  da Dopamina no Sono.

Níveis aumentados de dopamina no cérebro estão associados a sentimentos aumentados de vigília. Normalmente, seu cérebro secreta mais dopamina durante o dia, para que você possa ficar acordado e sentir-se energizado. No entanto, quando a noite chega, os níveis de dopamina diminuem, e a melatonina química é secretada para que você se sinta sonolento durante as horas escuras.

Que Acontece Se Eu Tiver Muita ou Pouca Dopamina?

Algumas doenças ou problemas são causados ​​por falta ou excesso de dopamina.

Quando temos pouca dopamina, tendemos a nos sentir entediados, desmotivados ou deprimidos. Também é possível experimentar anedonia, o que dificulta a sensação e o prazer. Alguns problemas comuns que são caracterizados por baixos níveis de dopamina são depressão, fobia social, TDAH e doença de Parkinson, e é por isso que a medicação geralmente prescrita para esses problemas aumenta a quantidade de dopamina no cérebro. Esses medicamentos ajudam a aumentar a dopamina em pequenas doses, pois ela pode se tornar viciante.

Esses distúrbios (exceto o mal de Parkinson) não são causados ​​pela falta de dopamina, mas por uma diminuição da procura ativa por estímulos agradáveis ​​e pouca motivação. Isso está relacionado a uma diminuição na produção de dopamina. No entanto, o mal de Parkinson provoca a degeneração das áreas que produzem dopamina.

Altos níveis de dopamina estão associados a transtornos mentais como esquizofrenia e transtorno bipolar. Medicamentos para tratar esses distúrbios geralmente prescrevem inibidores de dopamina, o que faz com que a dopamina demore mais para ir de neurônio para neurônio.

A Felicidade Que Sentimos é Real ou Falsa?

Quando o cérebro libera dopamina em resposta a estímulos naturais, a felicidade que sentimos é real. Em contraste, quando ativado por uma droga, é uma “felicidade” artificial. A dopamina é a que mais se relaciona com a sensação de prazer e a motivação para buscar esse prazer. A serotonina é considerada o hormônio do prazer e do humor. E as endorfinas são aquelas que aumentam nossa sensação de bem-estar, melhoram o humor e produzimos felicidade.

Espero que você tenha gostado deste artigo, deixe seu comentário e se quiser aumentar seu desempenho pessoal e profissional de forma incrível baixe gratuitamente aqui e agora o Ebook 10 Passos Para Você Se Tornar Uma Pessoa de Alta Performance.

Envie seu comentário

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE